JARDIM DO PARAÍSO


estilos de  jardim japonês, jardim japones; pinheiro negro
Kinkaju-ji Pavilhão Dourado 
Perto do final do período Heian, nascia um novo estilo de arquitetura, criado pelos seguidores dos ensinamentos do  Buda Amitaba  . No anseio de viver no Paraíso, os nobres, numa demonstração de poder e  independência da família Imperial,  construíram seus primeiros Jardins, baseados nos conceitos da  Terra Pura.  
Para os japoneses o Buda Amida governa a região da felicidade (o céu) e personifica a inteligência e a caridade no amor.Para o gozo de uma vida plena de felicidade, o amidismo impõe cinco prescrições: não matar, não roubar, não se entregar à libertinagem, não mentir e não ingerir substâncias entorpecentes. A imagem mais conhecida do Buda é aquela em que está com as pernas cruzadas sobre um lótus. 
Mais opulentos que outros estilos de Jardim Japonês,  seu elemento principal é a Ilha construída em meio ao lago, e que representa o Paraíso, moradia de Buda.  Originalmente, essa ilha, que faz parte da mitologia chinesa,  é conhecida como Penglai - a moradia dos  Oito Imortais, personagens populares da mitologia chinesa. Influenciados pela cultura chinesa, os japoneses passaram a cultuar esse mito,  que no Japão  passou a ser conhecida como a lenda de Horai . Horaisan (Senhor Horai) , Horaijima (Ilha de Horai)  ou Ilha do Tesouro são os nomes usados ​​para se referir a ela. 
No paisagismo ela é representada como uma ilha isolada, que permanece desconectada a qualquer outra parte do jardim: não tem pontes nem quaisquer caminhos ou estruturas que   liguem ela a terra firme. Esta combinação de inacessibilidade e beleza simboliza o reino da felicidade, tão perto e ao mesmo tempo tão difícil  para os mortais. 
Além do Horai, as outras ilhas comumente  representadas nesse tipo de Jardim são o Tsuru (Grou) e Kame (tartaruga) , animais sagrados do shintoísmo que representam sabedoria e longevidade, essas sim acessíveis ao homem e ligadas a terra através de pontes. O Sakuteiki descreve outros diferentes tipos de ilhas artificiais que podem ser criados nesse  lagos:
  • "ilha montanhosa", constituídos de rochas verticais irregulares e Pinheiros Negros, rodeado por uma praia de areia;
  • a "ilha rochosa", composto por rochas que parecem ter sido desgastadas pelas ondas do mar, junto com pequenos e antigos Pinheiros Negros com formas inusitadas;
  • a "nuvem ilha", feito de areia branca nas formas arredondadas brancas de uma nuvem cumulus, e
  • a "ilha enevoada", uma baixa ilha de areia, sem pedras ou árvores.
estilos de jardim japonês
Byodo-in
A maior parte dos Jardins do Paraíso antigos são conhecidas apenas através de seus registros históricos. Entre os sobreviventes, o melhor exemplo é o Byodo-in na região de Kyoto.O Salão é construído no tradicional estilo arquitetonico chinês da  Dinastia Song , em uma ilha no lago. Abriga uma estátua dourada de Buda Amithaba, olhando para o oeste. No lago em frente ao templo está a pequena ilha de pedras brancas, representando o Monte Horai, que para felicidade dos turistas, é acessível aos mortais. Ele foi projetado para a meditação e  contemplação, não para ser  um jardim de prazer e é considerado uma lição de filosofia taoísta e budista, além de ter sido um protótipo para vários jardins japoneses subsequentes.

Na era Muromachi, foi construído o Kinkaku-ji (Pavilhão Dourado), talvez o mais famoso Templo do Japão, que tem seus pavilhões superiores cobertos por folhas de ouro. (Reza a lenda que lá está guardada a urna com as cinzas de Buda.) 

O Pavilhão Dourado está situado num magnífico jardim japonês  e se estende por uma lagoa, chamada Kyoko-chi . A fundação do  Kinkaku-ji foi construída de acordo com as descrições do Paraíso do Buda Amithaba , com a intenção de ilustrar a harmonia entre o céu e a terra. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário, sugestões e correções: deixe seu recado aqui.